Pensadores Brasileiros       

Anúncios
Procure o livro dos seus pensadores favoritos na Livraria Cultura!

Add to Technorati Favorites




domingo, janeiro 14, 2007

O Jihad mudou de alvo no Iraque

A insurgência Sunni no Iraque mudou de alvo. Agora os americanos não são mais o alvo preferencial. Agora o Jihad é contra os Shias (xiitas).

Eis um pequeno guia rápido de referência:


Xiitas (shias)Sunni
"partido de Ali"
Irã
Hezbollah
Hamas
60% do Iraque
"povo da tradição do profeta"
Al-Qaeda
Taliban
Arábia Saudita
40% do Iraque
(Saddam Hussein quando vivo)
85% do total de muçulmanos


Sunnis vêem os xiitas como hereges que divulgam uma falsa versão do Islam.

Depois da morte de Mohammed, a maioria dos muçulmanos quiseram eleger os líderes mais capazes e escolheram Abu Bakr como primeiro califa da nação islâmica - estes eram os primeiros sunnis. Eles não acreditam na hereditariedade da liderança espiritual.

Os que discordavam queriam que a liderança continuasse com os descendentes de Mohammed e escolheram seu primo/genro Ali para liderá-los e não reconheceram os líderes eleitos - estes eram os primeiros shias. Os shias (xiitas) acreditam na hereditariedade da liderança espiritual e seguem outros imans que seria indicados por Allah e que seriam infalíveis.

Os xiitas acreditam que há um iman escondido num poço no Irã que a qualquer momento emergirá para executar justiça sobre o mundo. No "Matam", um costume xiita, os fiéis se cortam na cabeça com espadas e facas para que o sangue escorra pelo rosto e se chicoteiam nas costas e nos ombros com correntes durante o Ashura para manifestar devoção e lembrar o martírio do neto de Mohammed, Hussein bin Ali. Tal costume sangrento ofende a maioria sunni.

Durante o estabelecimento de um governo iraquiano, os americanos ofereceram aos sunni uma participação no governo, mas as lideranças sunni boicotaram.

Marcadores: , , , , , , , ,



postado por PBR às      

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial







Voltar a Pensadores Brasileiros